Todos o pensamentos em um só

O Bem Amado


Começaram em Alagoas as filmagem da versão para os cinemas de O Bem Amado, clássico da teledramaturgia nacional.

Baseado na obra de Dias Gomes, O Bem Amado conta a história de Odorico Paraguaçu (Marco Nanini), prefeito corrupto de Sucupira, uma pequena cidade perdida no meio do nada. Seu grande projeto é a inauguração de um cemitério.

O problema é que ninguém morre na cidade. Com o auxílio de seu secretário Dirceu Borboleta (Matheus Nachtergaele), o prefeito arma diversos planos macabros para que alguém bata as botas, mas nenhum é bem-sucedido. Nem mesmo a chegada do matador Zeca Diabo (José Wilker) à Sucupira proporcionam a Odorico Paraguaçu a realização de seu sonho.

Exibida em 1973, O Bem Amado é um dos marcos da televisão brasileira. Foi o primeiro folhetim a mostrar personagens e histórias genuinamente brasileiras, a primeira novela nacional em cores, a primeira produção da Globo exibida no exterior e o primeiro trabalho de Lima Duarte como ator da emissora. Em razão do grande sucesso, O Bem Amado deu origem a uma série homônima, que foi ao ar entre 1980 e 1984, com 220 episódios.

A versão para os cinemas de O Bem Amado é produzida por Paula Lavigne e dirigida por Guel Arraes (Lisbela e o Prisioneiro). Além de Marco Nanini, Matheus Nachtergaele e José Wilker, o longa-metragem contará com Andréa Beltrão, Tonico Pereira, Drica Moraes, Zezé Polessa, Maria Flor e Caio Blat.

O Bem Amado estréia nas telonas em outubro deste ano. A Globo já demonstrou interesse em transformar o filme em uma minissérie de quatro capítulos.

0 comentários: